PECADORES CONFESSOS...

sábado, 10 de abril de 2010

Para falar de Mrs. Dalloway, vamos lembrar de..

...As Horas

Indicado a nove Oscars, esse filme de 2002 dirigido pelo americano Stephen Daldry, tem seu roteiro baseado no livro homônimo escrito por Michael Cunningham - cuja historia é, exatamente, uma releitura de Mrs. Dalloway (1929), de Virginia Woolf.

O filme entrelaça a vida de três mulheres em três espaços de tempo muito distintos: a primeira linha de tempo se situa em 1929, retratando um período da vida da autora Virginia Woolf - na impressionante caracterização de Nicole Kidman (ela usou uma protese no nariz), que levou o oscar de melhor atriz pela atuação - enquanto ela escreve o romance Mrs.Dalloway e luta contra uma crise severa de depressão. A segunda linha de tempo se passa em 1951 retrata a vida da dona de casa Laura Brown (Julianne Moore), ardente leitora do livro de Woolf, e que possui uma crescente inquietação com a monotonia do seu casamento e a falta de sentido em sua vida - identificando-se portanto com a protagonista do romance. A terceira linha de tempo se passa nos anos 2000, e mostra a vida da editora de livros Clarissa Vaughan (na interpretação da maravilhosa Meryl Streep), homossexual e mãe de uma filha, que tenta desesperadamente salvar a vida de uma grande paixão da adolescencia, o poeta Richard Brown (Ed Harris), que está morrendo de Aids. A relação desta personagem com o livro de Woolf? Já no inicio do filme, percebemos que Vaughan é, na verdade, a versão moderna e "de carne e osso" da protagonista de Mrs. Dalloway, Clarissa. A coincidencia entre os nomes das duas personagens não é gratuita.

Dessa forma, temos a autora, a leitora e  principal personagem do livro Mrs. Dalloway interagindo de forma insólita, pois estão situadas em periodos de tempo completamente diferentes. Essa interação ocorre da seguinte maneira: cada vez que Woolf escreve um trecho do livro, este é lido e absorvido imediatamente por Laura Brown e vivido por Clarisse Vaughan. E existe ainda o fato de descobrirmos no decorrer da história que Laura Brown é a mãe do poeta Richard - que ele é o garotinho que aparece do lado dela em 1951, e que ela deixou o marido e os dois filhos (Richard e sua irmã mais nova) pouco depois. O suicidio de Richard coincide com a decisão de Woolf de matar um personagem de seu livro, sugerindo a associação entre o Richard e o Poeta sem nome que se atira de um prédio em Mrs. Dalloway. O filme é bem escrito, intrincado e por isso mesmo, muito interessante.

Não espere ação nem efeitos especiais. As Horas é um filme de reflexão, de detalhes, e é muito melhor compreendido para quem já leu o livro Mrs Dalloway. Quem tiver curiosidade literária, deve assistir...



Aliás, um ponto em comum entre as personagens sobre as quais vamos falar é que todas elas ganharam versões cinematográficas. Mais adiante apresentarei para voces as versões para o cinema de Abigail Williams, Blanche Dubois e Lolita.

Share/Save/Bookmark

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails