PECADORES CONFESSOS...

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Profanando Blake


De vez em quando gosto de tentar traduzir meus poemas favoritos. Abaixo uma tentativa humilde de traduzir um poema que gosto muito: The Tiger, de William Blake (1757-1827).




Tigre, Tigre, intenso brilhar
Nas florestas do luar
Que imortal mão ou olhar
Pôde tua feia simetria moldar?

Em que distantes céus e vales,
Arde o fogo dos teus olhares?
Em que asas se atreve a voar?
Qual mão se atreve o fogo pegar?

E qual força, e qual imaginação
Criou as raízes de teu coração?
Quando teu coração acelerou
Que mão pavorosa teus pés engendrou?

Qual martelo? Qual corrente?
Em que forno estava a tua mente?
Que bigorna? Que nós assustadores,
Abrocharam os teus mortais terrores?

Quando as estrelas suas flechas lançaram,
E todo o céu de lágrimas molharam
Será que sua obra O fez sorrir?
Será que Ele criou o cordeiro e a ti?


Tigre, Tigre, intenso brilhar
Nas florestas do luar
Que imortal mão ou olhar
Pôde tua feia simetria moldar?

Share/Save/Bookmark

Um comentário:

Alessandra R Souza disse...

Muito interessante seu blog!!Estou fazendo um trabalho de inglês que deve conter em meu blog textos, poemas, comentários, todos em inglês, coloquei essa poesia.
Você, Claúdia, com toda esta bagagem intelectual para Literatura, trabalha como Bancária?
Conte isso para nós leitores.
Parabéns pelo blog.
Me tornei sua seguidora.
Alessandra

Related Posts with Thumbnails